STE completa 50 anos com nova estratégia de crescimento, inovação e foco em PPPs

Por Milton Wells

Fiel aos novos paradigmas do mercado, a STE, de Canoas, a maior consultoria do setor da construção pesada do RS, vem se dedicando à criação de novas tecnologias e diversificação de seu portfólio.

Além de atuar como consultora nos segmentos rodoviário, ferroviário, aquaviário e saneamento, nos últimos anos passou a participar de licitações de PPPs por meio de consórcios.

Depois de garantir, em agosto de 2019, o contrato de 20 anos como acionista da PPP de iluminação pública de Porto Alegre, a IPSUL, ainda neste ano tornou-se acionista também da PPP IP Canoas da prefeitura de Canoas, referente aos processos de Operação, Manutenção e Modernização da  iluminação pública, além da instalação do Centro de Controle Operacional, em contrato de 24 anos.

De olho no novo Marco Legal do Saneamento que desde 2019 permitiu a atração de R$ 72,2 bilhões em investimentos para o setor, a STE também participa por consórcio, da PPP de Saneamento Alta Maceió (Sanama), o primeiro contrato de PPP da STE, implantando Sistema de Esgotamento Sanitário.

“O objetivo é sempre buscar contratos de longo prazo, como nas PPPs e o desenvolvimento de novas tecnologias”, diz Athos Cordeiro, vice- presidente da STE.

Em linha com as tendências, a empresa criou o Hubittat, um hub de inovação focado em trazer novas soluções para o setor de construção pesada, a partir do contato com startups. Cidades inteligentes também é um tema que está sendo estudado, completa Cordeiro.

Desde seu início em 12 de outubro de 1973, a STE tem sido um tipo diferente de empresa equilibrando rentabilidade com consciência social. A jornada de 50 anos foi alicerçada na missão não apenas de fazer a empresa prosperar, mas também a sociedade por meio de iniciativas sem fins lucrativos.

A história da STE começa em plena era do “milagre econômico”, quando o Brasil alcançava taxas de crescimento de 10% do PIB, arrefecido depois pela crise do petróleo.  Foi quando os estudantes de engenharia Luis Marcelo Albernaz Cordeiro e José Carlos Portella Nunes, filhos dos fundadores da Construtora Sultepa, resolveram criar uma empresa de assistência técnica para construtoras.  Em 1977, os dois  deixaram a empresa, a qual passou a ser controlada por Athos Roberto Albernaz Cordeiro, irmão de Marcelo, e por Roberto Lins Portella Nunes, irmão de José Carlos, na época ainda estudantes.

“Quando assumi como diretor, a STE já operava com 50 colaboradores e vínhamos com uma série de contratos com prefeituras e empresas públicas, como antigo DNER, hoje Dnit”, relembra Athos.  “Foi nesse momento que a STE passou a atuar também na supervisão e controle tecnológico, passando a incluir o Daer”.

Hoje a empresa conta em seu histórico com projetos de relevância em todo o território nacional, como a urbanização e infraestrutura na Favela da Maré, um dos maiores complexos do Rio de Janeiro e a duplicação da BR-101-SC, através da elaboração de projetos e supervisão de obras.

Com atuação em 12 estados da Federação e um quadro de cerca de 900 colaboradores, a  STE é uma das empresas com maior número de  funcionários com nível superior no país, entre esses 150 engenheiros.

Com 75 contratos em execução em vários estados, a empresa participa no momento de 10 licitações nos segmentos da área de infraestrutura.

“Nesse momento em que comemoramos 50 anos de fundação, temos de ressaltar a dedicação e a parceria de nossos colaboradores os quais são em grande parte responsáveis pelo crescimento da empresa em nível nacional”, destaca Cordeiro.

De outra parte, uma demonstração do nível de satisfação geral dos funcionários é o número de pessoas com mais de 20 anos, 40 anos e até 45 anos de casa, assinalou o vice-presidente da STE que concedeu a entrevista ao lado da contadora Inês Terezinha Fossa Pons, a primeira mulher a ser admitida ainda em 1976.