“O Brasil tem pressa para modernizar sua logística, voltar a crescer e a gerar empregos”, diz ministro Renan Filho

Para 2023, o Ministério dos Transportes terá R$ 18,8 bilhões para investimentos : R$ 12,2 bilhões da EC do Bolsa Família e outros R$ 6,6 bilhões previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA). Ainda estão disponíveis R$ 1,7 bilhão de restos a pagar. “Neste ano, o Ministério dos Transportes terá um volume de recursos na proporção do que o país teve nos últimos quatro anos. Isso significa dizer que vamos avançar bastante”, afirmou ontem o ministro dos Transportes Renan Filho na abertura da 27ª Edição da Intermodal South América, em São Paulo.
Segundo o ministro, cifra interrompe a curva decrescente de investimentos em obras e iguala os valores a patamares de 2016 e buscareduzir os custos logísticos, assegurar mais segurança às vias e aumentar a competitividade da produção nacional, o que reforça o papel de liderança do Brasil na América Latina.

Sustentabilidade

Para o ministro, o Brasil é o lugar certo para quem busca inovar e expandir as suas operações com quem deseja crescer junto com o país. A diretriz do Governo Federal é que toda a infraestrutura avance com padrões elevados de sustentabilidade e adaptada aos fenômenos extremos do clima.

“Estradas e ferrovias devem ter cada vez mais resiliência para não colapsar com enxurradas, inundações e deslizamentos. Erosões devem passar longe das estradas e habitações, sobretudo. O bem-estar das pessoas deve ser sempre o principal, e a razão de tudo. Promover a vida é o que justifica todo investimento, seja público, seja privado”, finalizou.

Assessoria Especial de Comunicação