Ministro de Infraestrutura Tarcísio Freitas confirma presença na inauguração das obras do Contorno de Pelotas

Após exatos 10 anos de construção, será inaugurada  no dia 23 deste mês, com a presença do ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas,  a obra do Contorno de Pelotas (BR-116/392), de 26 quilômetros de extensão, com 11 viadutos  e três  pontes duplicadas que contribuirão para o melhor fluxo de veículos de quem trafega pela rodovia e na cidade de Pelotas.

O trecho, que faz parte das obras de duplicação da rodovia que liga o município a Rio Grande, é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e  foi licitada  em dois lotes: lote 1-A e lote 1-B.
 As obras no lote 1-A foram executadas pela Construtora HAP Engenharia Ltda. e somam 11,01 km e as do lote 1-B  pelo consórcio entre a SBS Engenharia e Construções SA, MAC Engenharia Ltda. e Construtora Pelotense Ltda., de 12,68km.

Tráfego
 A BR-116/392 passa por áreas urbanizadas de Pelotas, e é utilizada para acesso a vários bairros, por isso, foi previsto no projeto a construção de 11 viadutos, para que o tráfego interno e o da rodovia não se cruzem.  Em todos os viadutos de acesso à cidade foram incluídas passagem de pedestres de forma segura, através dos passeios.

Além dos viadutos, o DNIT também previu no projeto, a construção de ruas laterais, de modo que o tráfego de quem se desloca pelos bairros do município não interfira no fluxo da rodovia. Essas ruas têm 9 metros de largura com possibilidade de estacionamento e calçada para os pedestres. No lote 1, as ruas laterais somam mais de 14 quilômetros de extensão ao longo da rodovia e seu principal objetivo é a segurança, pois além de contribuir para o bom andamento do tráfego interno da cidade, elas afastam o tráfego mais pesado de perto dos bairros

Uma das mais belas obras de rodovias do RS
“ Trata-se de uma das mais belas obras de rodovias no RS”, afirmou Nelson Sperb Neto, diretor da SBS Engenharia. “Os viadutos complementados por ruas laterais, utilizadas para circulação do tráfego local, são uma solução muito eficiente para a segurança de quem trafega na rodovia e para o fluxo interno de veículos. Além disso, abrange todos os acessos aos bairros da cidade Não existe nenhuma obra igual no estado”, acrescentou.

Sperb destacou ainda a importância do Contorno de Pelotas para a economia gaúcha, na medida em que grande parte da produção destinada à exportação é feita através desses dois trechos que levam ao Porto do Rio Grande.
O projeto inicial do Contorno de Pelotas,  licitado em 2012, previa sua conclusão em 2015. Todavia, a falta de recursos do DNIT e a lentidão nas desapropriações acabaram retardando para 2022 a conclusão das obras.

Obra insere Pelotas em novo patamar de desenvolvimento econômico

“O Contorno é uma das obras mais grandiosas das últimas décadas na nossa região, e o município é beneficiado diretamente pela duplicação da BR 392, no caminho para Rio Grande, mas também pela questão do acesso ao município com todos os novos viadutos que trazem muito mais facilidade e segurança para os condutores e que permitem o acesso qualificado a diversos bairros da cidade”, disse a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, em entrevista por e-mail via assessoria de imprensa.

De acordo com a prefeita, a duplicação da BR 392 e a construção dos viadutos tornou o trânsito nessa área mais fácil e seguro, melhorando o acesso à cidade, mas o município também procurou fazer a sua parte, facilitando os acessos internos com a pavimentação de duas grandes avenidas, a Vinte e Cinco de Julho e a Leopoldo Brod, por consequência do contorno e pela facilitação do acesso direto pela rodovia, além de serem importantes vias para ingressar e sair de Pelotas.

Sobre os efeitos econômicos da obra para o município, Paula afirmou que a melhoria dos acessos e do contorno de Pelotas tem um potencial muito além da segurança e do conforto para os condutores e a população, mas também uma consequência econômica, pois facilita a integração do município com as rodovias. Isso se torna em mais um atrativo para empresas, empreendedores e investimentos privados no nosso município.


  “Além disso, temos o Aeroporto Internacional João Simões Lopes Neto, para o qual o acesso facilitado a Pelotas também é fundamental. Prova disso é que o nosso aeroporto se consolida com o novo voo da Gol que liga Pelotas a São Paulo, ou seja, o centro do país, propiciando grandes investimentos que nos colocam em outro patamar de desenvolvimento econômico. Isso é benéfico para todos os pelotense, para o município e toda a zona sul”, acrescentou.

A prefeita também avaliou as obras que estão sendo projetadas para a área urbana de Pelotas por meio do projeto Pavimenta do governo estadual. Segundo ela, Pelotas foi contemplada pela primeira etapa do programa Pavimenta RS no final do ano passado e recebeu os recursos no início de 2022. Os valores serão utilizados para a pavimentação das estradas do Engenho e do Passo dos Negros, contando, ainda, com iluminação em LED e a sinalização de rota para ciclistas entre o Campus Porto da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e a rua Tiradentes, no bairro São Gonçalo. Como contrapartida, o Município irá investir mais de R$ 1,7 milhão para as obras, chegando ao valor total de R$ 5.788.057,83 investidos para a requalificação viária.