Concessão da RSC 287 completa um ano com melhorias nas condições de tráfego, nova sinalização e geração de 800 postos de trabalho

A partir de 30 de agosto próximo, quando inicia o segundo ano da concessão da RSC 287, a Rota de Santa Maria, do grupo espanhol Sacyr, deverá iniciar a fase de recuperação dos 204 km da rodovia, entre Santa Maria e Tabaí.  A partir daí a empresa deverá medir as deformidades existentes nos materiais que compõem o pavimento e que se alteraram devido ao uso e às características do tráfego e às condições climáticas.  Também está prevista a reconstrução do acostamento, segundo informou diretor geral da concessionária, Renato Bortoletti.

Em 12 meses de atuação, da primeira rodovia estadual do Rio Grande do Sul concedida à iniciativa privada na atual gestão, foram aplicadas mais de 60 mil toneladas de asfalto, mais de 94 mil metros quadrados de microrrevestimento,e em torno de 322 mil metros quadrados de fresados.  Os trabalhos resultaram em uma melhoria nas condições de tráfego, com sinalização totalmente nova.


Também foram preenchidos mais de seis mil metros quadrados de acostamento, substituídas ou acrescentadas três mil placas de sinalização e implantados mais de quatro mil metros de defensas metálicas.  Além disso, observa Bortoletti, as obras avançaram nos meses de julho e agosto, nas intervenções relacionadas à área da faixa de domínio, incluindo a instalação de cercas, remoção de publicidades irregulares, orientação sobre comercialização de produtos à margem da rodovia e fechamento dos acessos irregulares ou de risco junto à RSC-287. O contrato prevê que, até agosto de 2026, os 204 km estejam totalmente renovados.


Um dos grandes desafios deste primeiro ano foi reestabelecer as condições de trafegabilidade e segurança da rodovia nos trabalhos iniciais, que abrangem além da recuperação do pavimento, a implantação e renovação da sinalização vertical  e horizontal, limpeza das vias com capina, roçada e retirada de resíduos, recomposição dos sistemas de drenagem e de segurança das rodovias, revitalização da iluminação, entre outros, ressalta o executivo.

A geração de empregos resultado da concessão da RSC-287 já supera 800 postos de trabalho, entre colaboradores diretos e terceirizados. Somente na operação das três novas praças de pedágio, localizadas em Taquari (km 47), Paraíso do Sul (km 168) e Santa Maria (km 220) foram contratados mais de 75 novos colaboradores diretos.

 Após a contratação dos trabalhadores, tanto diretos quanto de empresas terceirizadas, é realizado um treinamento de integração intenso, com a imersão do colaborador na cultura da companhia, conhecimento das funções e rotinas, informações sobre procedimentos operacionais, segurança do trabalho e rodoviário, e outros assuntos relativos à função.

Bortoletti  ressalta os serviços oferecidos gratuitamente aos usuários que trafegam pela RSC-287, entre Tabaí e Santa Maria (RS). Para emergências ou informações, os viajantes têm acesso gratuito ao telefone da Rota de Santa Maria 0800 1000 287. Podem informar ocorrências e solicitar atendimento gratuito de ambulância e de guincho ao longo dos 204 km, mesmo que usuário não tenha passado no pedágio.

A empresa também oferece o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) em quatro bases distribuídas ao longo do trecho, Duas nas praças de pedágio existentes (Venâncio Aires e Candelária) e as demais junto aos postos de combustíveis no Km 34 (Posto Frizzo) e Km 200 (Posto Fuzer), com área de descanso, banheiros, fraldários, água potável e estacionamento. Também estão sendo construídos dois novos centros de atendimento ao usuário em Taquari e Santa Maria, que entram em operação nos próximos dias, com uma estrutura completamente nova para mais conforto.