ANTT lança anuário de concessão rodoviária 2023

De janeiro a dezembro do ano passado, as 24 concessionárias gerenciaram um tráfego 11,7% maior em comparação com o ano anterior. Essa expansão reflete tanto o crescimento econômico quanto o aumento da mobilidade, indicando a importância dessas vias para a conectividade e mobilidade nacional.

Outro avanço significativo foi na infraestrutura e serviços ao longo das rodovias concedidas. Dos ativos existentes, são 1.224 pontes e 634 passarelas, além de mais de 8 mil quilômetros de obras de melhoria asfáltica, duplicações, terceiras faixas, entre outros.

Outro dado importante é o tempo médio que as concessionárias levam nos atendimentos médicos e mecânicos, que são de 10 e 16 minutos, respectivamente. A busca constante pela eficiência, aprimoramento e aperfeiçoamento nesses tipos de serviços é fundamental para a satisfação do usuário, preservação de vidas e manutenção da fluidez do tráfego.

Esses dados fazem parte do Anuário da Superintendência de Infraestrutura Rodoviária da Agência Nacional de Transportes Terrestres (SUROD/ANTT), lançado ontem ao público por meio do portal da agência.

Em nota a agência ressalta que s concessionárias estão ajustando suas estratégias para o futuro, em parceria com a ANTT. Planos de ação incluem ampliar investimentos em tecnologia para aprimorar a segurança viária, implementação de programas de manutenção preventiva e parcerias com órgãos/instituições de saúde e segurança pública para fortalecer os serviços de atendimento médico e a segurança de quem usa as rodovias concedidas em todo o território nacional.

A busca por eficiência operacional e sustentabilidade também está no horizonte, com a expansão de postos de abastecimento elétrico para carros e o aumento da cobertura de fibra. Além disso, as concessões mais recentes já contam com cobertura de internet em 4G, que será ampliada para todas as rodovias concedidas. Essas iniciativas, segundo  o diretor-geral da ANTT, Rafael Vitale, ajudarão no aumento e melhoria do atendimento dos usuários, além de garantir que as estradas concessionadas sejam cada vez mais seguras, eficientes e alinhadas com as necessidades do país.

“O aumento nas estatísticas das concessionárias rodoviárias em 2023 traz consigo desafios complexos, mas também oportunidades de inovação e melhoria. Essa é a prova de que o modelo de concessão é de fato o melhor caminho para estradas sustentáveis e seguras. O caminho adiante requer uma abordagem integrada e integrativa, com investimentos estratégicos e colaboração entre setores público e privado para garantir que as estradas do país continuem sendo um motor para o desenvolvimento, garantindo segurança e o bem-estar dos usuários”, destacou  Vitale.

Imprensa ANTT